Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Guia básico de marketing digital para e-commerces: como vender mais?

Você decidiu colocar seus produtos na internet para ampliar as vendas para conseguir vender no Brasil inteiro 24h por dia. Ótima estratégia, mas esse é só o primeiro passo. Agora, você precisa conhecer algumas ferramentas simples de marketing digital para e-commerces para alcançar resultados ainda maiores.

E eu vou te garantir uma coisa: o marketing digital para e-commerces não é complicado. Muito pelo contrário. Eu vou te mostrar como poucos ajustes já fazem uma grande diferença nas vendas. Vamos?

Como fazer o e-commerce aparecer no Google?

Para garantir que o seu usuário encontre o que deseja, o Google utiliza algoritmos
que estudam o que é mais interessante e coloca esses resultados em ordem de relevância. É assim que os sites aparecem quando você pesquisa alguma coisa no Google. É por isso que esse texto, inclusive, aparece também.

O SEO, ou Search Engine Optimization (Otimização para Mecanismos de Busca), é um conjunto de práticas que sinalizam ao Google que aquela página específica é importante e deve aparecer na primeira página.

Então, quando alguém pesquisa pelo nome de um produto do seu site, você aparece na primeira página se usar o SEO corretamente. Existem centenas de técnicas, mas vamos destacar aqui as principais para você colocar em prática ainda hoje. Aliás, agora. Vamos lá?

https://www.instagram.com/ampliavendas/

Palavras-chave

No marketing digital para e-commerces, as palavras-chave são os termos que o seu cliente vai digitar em uma pesquisa e que devem surgir de maneira espontânea no título e descrição do seu produto. Para definir a keyword é fundamental pensar em como o usuário pode procurar pelo produto que você oferece (é assim que o Google também pensa).

Vamos supor que você tenha uma loja virtual de artigos esportivos e quer aumentar as suas vendas de tênis:

Captura de tela da página do Google ao pesquisar a palavra tênis

A palavra “tênis” é muito ampla (cauda curta) e acaba atraindo um público genérico. Um termo muito específico (cauda longa) como “tênis nike feminino com mola para correr meia maratona”, apesar de atingir um público segmentado, diminui muito o seu universo. Uma estratégia de 8 ou 80 não vale nesse caso.

Então, o primeiro passo é definir uma palavra chave ideal para incluir no seu produto. Existem ferramentas de marketing digital para e-commerces que te ajudam bastante, e a nossa dica é o Ubersuggest, criada pelo “guru” do marketing Digital Neil Patel, que é bem simples, mas possui um número limitado de pesquisas diárias (então vale a pena você extrair o máximo de informações de cada uma delas antes de partir para a próxima).

Captura de tela da página Visão Geral do site Ubersuggest ao pesquisar a palavra tênis.

A ferramenta é bem intuitiva, mas vamos fazer um tour para que você entenda as principais funções e aplique em sua estratégia de marketing digital para e-commerce:

  • O volume de buscas é o quanto essa palavra chave é buscada por mês. Ele é bem relativo e vale analisar de acordo com o seu produto (não dá para comparar o volume de buscas de calças jeans e cortadores de unha, por exemplo);
  • Dificuldade SEO é um número que mostra a dificuldade de colocar seu conteúdo na primeira página do Google para aquela palavra-chave. Quanto maior o número, maior a competição.
  • Dificuldade com publicidade paga é o nível de dificuldade quando se paga para impulsionar aquele termo. Geralmente, é melhor optar por palavras com, no máximo, até 50 de dificuldade.

A palavra-chave certa é a que tem um volume de buscas alto e uma competição baixa. No nosso exemplo, “tênis” tem 91 de volume e 100 de dificuldade. Então é melhor escolher outra palavra, pois vai ser difícil aparecer na primeira página.

Ainda na mesma página, a aba “ideias de palavra-chave” traz sugestões menos competitivas, então é só procurar por alguma que se relaciona com o seu produto – características como marca e cor são muito bem vindas.

Captura da página ideias de Palavra-chave do site Ubersuggest ao pesquisar a palavra tênis.

Para cada produto, escolha uma palavra-chave principal – normalmente a mais próxima do nome do seu produto ou a com maior volume – e outras duas ou três voltadas para suas características. Essas são palavras-chave secundárias.

Use a linguagem dos seus clientes

Nós já vimos como o seu cliente vai chegar até você, mas ainda precisamos fazer com que ele se interesse em comprar na sua loja. Para isso, você deve escrever suas descrições de um jeito que o cliente se identifique com o que você está vendendo.

Ao criar uma estratégia de marketing digital para e-commerce, é importante destacar as características do produto utilizando uma linguagem própria e padronizada, que transporte seu cliente para um mundo que só vai fazer sentido se ele tiver o que você está ofertando. Em poucas palavras, você precisa escrever como um vendedor falaria.

Seguindo a linha de calçados, temos o exemplo da Adidas, que identificou a necessidade de ser chique e ter praticidade ao mesmo tempo. É um tênis chique para usar no dia a dia.

Captura de tela do Tênis Superstar Slip-on do site da Adidas, incluindo foto do produto, descrição e detalhes

Heading Tags

Viu como ficou ótima a abordagem da Adidas no tópico anterior? A marca fez uso de uma técnica de SEO muito comum em conteúdos em geral, de blogs a produtos: otimização de headers.. Mas o que é isso?

Headers nada mais são que títulos. Está vendo ali onde está escrito “Tênis Superstar Slip-on”? Esse é o header principal, ou H1, que comunica ao Google qual é a palavra chave usada. Headers são, dentro do marketing digital para e-commerce, obrigatórios para o SEO.

Os headers são separadores e organizadores. Suas palavras-chave devem sempre aparecer neles seguindo essa hierarquia:

  • Em H1 vem o argumento mais importante, normalmente o título da página (o produto que você vai vender, a palavra chave principal);
  • Em H2 colocamos uma palavra-chave secundária;
  • E dentro das H2, existem as H3 que dão título às características do produto.
  • Caso o seu produto seja mais complexo, você pode aprofundar acrescentando algum atributo, e para isso vai ser preciso criar H4, H5 e H6. Mas cuidado para não complicar muito na sua descrição! Optar pelo simples e eficiente é sempre a melhor escolha – vá só até o H3, no máximo H4.

    Google Ads

    Imagem com o logotipo do Google Ads com o símbolo e grafia.

    Agora vou te apresentar uma ferramenta com maior ROI (Retorno sobre o investimento) em uma estratégia de marketing digital para e-commerces: o Google Ads (antigo Adwords).

    Basicamente, o Google Ads é uma maneira de aparecer na primeira página do Google pagando. Quando você pesquisa por “tênis”, os primeiros resultados (que vêm com “anúncio” escrito embaixo), estão ali porque alguém pagou para que nessa palavra-chave apareça o seu produto.

    É bem fácil: você acessa o site com a sua conta do Gmail e define as metas da sua campanha, onde quer vender e as palavras-chave que você quer usar. Vamos configurar um anúncio juntos?

    Fazendo o seu primeiro anúncio:

    Depois de estipular todos os dados e traçar as suas táticas, você consegue criar um anúncio que junte as palavras-chave com alguma palavra de ação seguindo esse padrão:

    Título 1: A primeira frase que vai aparecer no anúncio;

    Título 2: Uma complementação ao título 1. Nele você vai mostrar algum benefício;

    Título 3: Deve ser feito de maneira independente sem comprometer os títulos anteriores, pois de acordo com o critério de relevância do Google, ele pode não aparecer;

    Descrição 1: Aqui você coloca os seus maiores argumentos de venda;

    Descrição 2: Também não é sempre que ele vai aparecer, mesmo assim você deve se dedicar a ele!

    Veja um exemplo de como fizemos um anúncio pensando no marketing digital para e-commerce:

    Captura de tela da criação de um anúncio no Google Ads

    Mídias Sociais

    Com certeza sua loja já está presente em algumas, ou em todas as mídias sociais. Na verdade, muitas vezes, é por lá que começamos. Mas, agora chegou a hora de entender como padronizar o que você posta lá buscando o objetivo principal: vender.

     Ilustração de empresário acompanhando o resultado das mídias sociais de sua empresa.

    Crie uma conta comercial

    Criar um perfil comercial (para o Instagram) ou página para empresas (no Facebook) é redescobrir as mídias sociais do seu negócio. Além de passar mais confiança para clientes e parceiros, você pode utilizar recursos exclusivos e fugir das chamadas “métricas de vaidade”, que não são suficientes para traçar os seus objetivos, podendo até te atrapalhar.

    Quando a sua conta é profissional, você pode impulsionar publicações (pagar para anunciar um post ou uma campanha), ter acesso ao número conversões para o site, melhores horários para postagens, engajamento, o perfil do cliente e várias outras informações. Praticamente todas as mídias sociais já tem essa opção, a nossa sugestão é que se você ainda não mudou, mude, os benefícios são grandes.

    Faça um calendário editorial

    É impossível ter um plano de marketing digital para e-commerce em mídias sociais sem um calendário editorial. Por isso, abra uma planilha e prepare-se: vou te ajudar a criar a sua.

    Primeiro, é preciso ter em mente o público. O seu cliente deve ficar ansioso pelo seu conteúdo. Por exemplo: nas segundas e sextas-feiras você posta algum produto e nas quartas uma dica sobre um assunto que vocês dominam. Se for algo relevante, ele vai esperar essas dicas todas as quartas.

    • Amplia Dicas: entre nas páginas dos seus concorrentes e veja o que as pessoas perguntam por lá. Elabore uma lista e dê respostas a elas toda quarta.

    Pensar previamente em temas também vai te ajudar bastante na hora de criar os conteúdos para os posts. Vale lembrar que as datas de publicação não podem ser escolhidas ao acaso: você vai decidir qual os melhores dias e horários de acordo com as informações da sua conta comercial.

    Entenda o seu Cliente

    Com um número cada vez maior de postagens, seu cliente escolhe acompanhar aquilo que o interessa mais. Ele busca uma empresa real que está ali para resolver um problema e oferece uma solução rápida e relevante.

    Para isso, no Instagram, abuse dos Stories e mostre o cotidiano da empresa, crie conteúdos que estimulem o compartilhamento e o engajamento. Mas isso tudo de acordo com o seu negócio e a linguagem que você tem adotado, isto é, sua abordagem pode ser com conteúdos mais emocionais, informativos ou engraçados.

    De forma geral, na hora de pensar no marketing digital para seu e-commerce é importante investir em fotos bonitas e que seguem sua identidade, e lembre-se: legendas curtas (entre 50 e 150 caracteres).

    E-mail marketing

    Ilustração de um envelope rodeado por ícones que remetem a pesquisa e resultados

    Você pode até questionar a sua eficácia nos dias de hoje, mas eu te garanto: o e-mail marketing está mais atual que nunca. Utilizando as técnicas certas de marketing digital para e-commerces, você pode ter um contato direto com cada cliente e investir em quem tem afinidade com a sua empresa. Mas, para isso, é preciso entender as melhores técnicas. Anota aí:

    Crie assuntos interessantes

    O assunto é a parte mais importante do e-mail. É o que faz seu cliente abrir ou deixar o seu e-mail de lado. Não adianta fazer um texto ótimo, mas que ninguém vai ler por culpa de um assunto que não chama a atenção. Algumas sugestões de assunto eficientes são:

  • Crie urgência: Último dia para…
  • Utilize perguntas: Quer saber como…?
  • Utilize emojis: Sim, eles estão em alta e trazem proximidade com o leitor.
  • Utilize números: 4 produtos que vão resolver…
  • Seja pessoal, utilize o primeiro nome: João, temos novidade pra você!
  • Faça um e-mail útil

    Mostre logo o benefício que você está oferecendo em uma leitura fácil e convincente que não apenas “empurra” os seu produtos. Se você vende artigos de moda, dê dicas de combinações, se tem uma loja de eletrônicos, mostre como eles vão deixar a vida do cliente mais fácil.

    E lembre-se: todos os seus textos devem direcionar para uma Chamada para Ação (Call to Action – CTA) que vai estar destacada, com o objetivo de encaminhar para o seu site, divulgar uma promoção ou acessar o seu blog. Afinal, é para isso que você está fazendo esse contato: gerar relacionamento e entregar valor para o seu cliente.

    Esteja presente em datas sazonais e mostre sempre que tiver um produto, campanha ou material bacana para o seu leitor não esquecer de você, mas cuidado com o volume de e-mails. Defina um calendário: três e-mails por semana já está ótimo.

    Faça tudo de um jeito profissional

    Existem várias ferramentas que te auxiliam no envio desses e-mails. A mais tradicional delas é o mailchimp.com. Apesar de estar em inglês, é bem intuitiva e permite, já na versão grátis, enviar até 12 mil e-mails por mês, criar listas, acompanhar resultados e tem até layouts prontos – você só coloca as suas informações nos campos e pronto.

    Além disso, você pode integrá-lo com a sua loja online e mídias sociais por meio do Google Analytcs, e ter métricas muito mais avançadas. Avançadas demais até pra esse texto, mas te prometo que no próximo a gente fala sobre isso.

    Ilustração de duas mulheres dando as mãos simbolizando a parceria entre negócios. Notebooks e computadores compõem a imagem.

    Para além do marketing digital para e-commerces: amplie as suas vendas!

    Agora que você já viu como o marketing digital para e-commerces pode te ajudar a alcançar resultados incríveis na sua loja virtual, se prepare para a mais valiosa delas: no Amplia Vendas você cria um site do seu jeito.

    Aqui no Amplia temos uma plataforma para você vender o seu produto no melhor marketplace do seu segmento, seja Americanas, Lojas Colombo, Magazine Luiza, etc. Quer entender melhor? Acesse agora para ampliar as suas vendas e conexões com empreendedores, fornecedores e clientes.