Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Quais são os produtos mais vendidos na internet?

Eu costumo associar a escolha do segmento para começar um negócio online àquela que tomamos quando mais jovens, sobre qual faculdade fazer. São diversas opções, todas elas com vários concorrentes e uma escolha que vai mudar o seu futuro. Neste sentido, um caminho mais garantido pode ser escolher os produtos mais vendidos na internet.

Mas escolher um produto que sabe que tem saída pode ser a mesma coisa que escolher medicina na UNESP. Você sabe que pode dar ótimos resultados, mas já tem concorrentes só de pensar no segmento.

Por isso que hoje eu trouxe uma lista com os produtos mais vendidos na internet, mas também algumas dicas sobre como vendê-los e os principais desafios de cada um deles. Assim você escolhe aquele que, na balança, é a melhor opção, milhões de vezes no ano passado.

Os produtos mais vendidos na internet

Você pode fazer uma pesquisa rápida no Google que vai encontrar diversas listas de produtos mais vendidos na internet. Eu mesmo fiz um apanhado dos pontos comuns de todos elas e vou te mostrar por que você não deve tê-las como sua única referência:

Lista de produtos mais vendidos na internet (segundo listas online)

  • Moda: o segmento de moda é um coringa dos produtos mais vendidos na internet, estando presente em todas as listas que você procurar. Este comportamento se dá pela mistura de motivações. Ao mesmo tempo que todo mundo mundo precisa se vestir, ainda temos as tendências que dão um gás nas vendas. Resultado: a taxa de recompra do segmento é uma das menores do mercado, na dos dois meses.

  • Eletrônicos: a venda de eletrônicos é impulsionada por dois fatores: a troca de aparelhos que os consumidores já têm – só de smartphones, foram vendidos 48,7 milhões de unidades em 2020 – e a popularização de novas tecnologias, como os assistentes virtuais. Para você ter uma idéia, só a frase “Alexa, que horas são?” foi repetida no Brasil mais de 9 milhões de vezes no ano passado.

#DicaAmplia: Falando dos assistentes virtuais, uma forte tendência desses dispositivos é o voice commerce, quando alguma etapa da compra como pesquisa de produtos ou até fechar o pedido da compra é feita por esses equipamentos. Este foi um dos pontos que levantei no texto sobre e-commerce pós pandemia. Descubra minhas outras apostas.

  • Entretenimento: está aí um segmento que alavancou a pandemia em uma lógica simples: as pessoas estão mais tempo em casa e, por consequência, precisam ocupar o seu tempo. Aqui vale de tudo, mas os ítens que eu destaco são livros (só em fevereiro de 2021 foram vendidos 3,7 milhões de exemplares), brinquedos (R$87 bilhões em vendas em 2020) e videogames (alta de 140% em 2020).

  • Ítens para a casa: continuando na lista de produtos que ganharam destaque no “novo normal” temos os ítens para a casa, que deixou de ser só o lugar onde descansamos ao fim do dia. Hoje ela é o nosso escritório e onde precisamos nos sentir bem. Por isso, ítens para o home office, de decoração, pequenas reformas e móveis ainda estão entre os produtos mais vendidos na internet dessas listas.

Minha lista de produtos mais vendidos na Internet

Como você pode ver, a maior parte das apostas de produtos mais vendidos na internet estão de olho no hoje. Não que isso esteja errado, eu realmente concordo que qualquer um destes segmentos são ótimas opções para você vender bastante amanhã ou depois. Mas ninguém quer abrir um e-commerce para o agora. Queremos ter um negócio que vai fazer sucesso por vários anos. Concorda?

Devemos pensar que esta realidade vai mudar, algumas tendências vão permanecer mas, no geral, o comportamento vai voltar a seguir o que já estávamos esperando antes da pandemia – além do mais, eu olho com certa desconfiança essas listas que colocam “cadeiras de escritório para o home office” como aposta para 2021. Sendo bem sincero, depois de mais de um ano, a maior parte de quem iria comprar uma, já fez.

Por isso mesmo que na minha lista de tendências de mercado, eu analisei todos os produtos mais vendidos na internet nos últimos 10 anos, de acordo com as 20 últimas edições da pesquisa Webshoppers. Parece bem mais certeiro, não é?

Veja neste vídeo a minha lista de segmentos certeiros, bem como os argumentos para você investir em cada um:

  1. Cosméticos;
  2. Moda;
  3. Casa e decoração;
  4. Eletrodomésticos;
  5. Alimentos e bebidas;

Como pode observar, alguns ítens da minha seleção bateram com o das demais listas e outros não. Mas a principal questão aqui não é necessariamente porque um ítem está entre os produtos mais vendidos na internet que ele vai ser o melhor para você investir. Mesmo em um mesmo segmento, tem alguns que vão funcionar melhor que outros.

Por isso, o próximo passo deste meu texto é te mostrar os desafios e dicas para você se destacar em cada segmento, seja qual for a sua escolha:

Cosméticos

vista superior de uma mesa com vários itens de maquiagem e parte de um notebook. Há mãos femininas segurando uma embalagem de produto para a pele.

O segmento de cosméticos ganhou o topo da minha lista porque nos últimos 5 anos, sempre esteve entre os produtos mais vendidos na internet. Mas alguns pontos devem ser levados em consideração se você optar por vender esse tipo de produto:

Desafios de vender cosméticos na internet

  • Os produtos que mais vendem são aqueles que têm menor margem de lucro: produtos como shampoos, sabonetes e cremes, geralmente são facilmente encontrados em farmácias, supermercados e grandes varejistas, que conseguem um preço melhor pela quantidade. Então acaba que para ser competitivo, você terá que diminuir a sua margem;

  • Contato com o produto: especificamente falando de maquiagens, este é um calcanhar de aquiles para as vendas online, dando muito trabalho na sua política de trocas por conta do “direito de arrependimento”. Por mais que a regra diz sobre “avaliar” o produto e não “utilizar”, são bem comuns discussões onde o cliente devolve sem condições nenhuma de revenda.

Oportunidades de vender cosméticos na internet

#DicaAmplia: ainda não sabe qual a maneira mais segura e atrativa de enviar os seus cosméticos? Leia meu texto onde eu listo 17 fornecedores de embalagens personalizadas para e-commerce.

Moda

fundo azul com mulher de vestido bege segurando sapatos azuis e um celular. Ela está com expressão de quem está pensando sobre tomar uma decisão.

Entre os produtos mais vendidos na internet, não tenho dúvidas de que o segmento mais democrático é o de moda. Seja uma lojinha no Instagram ou um grande marketplace só de roupas e acessórios, como a Dafiti que faturou 3,4 bilhões em 2020, todo mundo que começa um negócio online tem essa como uma das primeiras opções.

Com isso, eu já te adianto que o principal problema de vender roupas na internet é a concorrência. Garanto que nas suas últimas 5 compras online, com certeza teve alguma roupa e acessório e digo mais: essas compras não foram em um mesmo e-commerce. Acertei? Isso complica muito a vida de quem quer investir, e mais ainda de quem começa pequeno.

Desafios da concorrência no segmento de moda

  • Dificuldade em ser encontrado: se você pesquisar por “calça jeans” hoje no Google, com certeza só vai aparecer resultados dos grandes, como Riachuelo, a própria Dafiti e grandes marketplaces varejistas, como a Magalu. Com nomes com alto engajamento como esses, é natural que dificilmente você apareça;
  • Anúncios mais caros: em quase todos os tipos de propaganda para e-commerce o pagamento é feito por CPC (custo por clique), quanto mais popular a palavra, mais cara ela vai sair. Naturalmente, esses produtos mais vendidos na internet são também aqueles com anúncios mais caros e, como você deve imaginar, só o que esses grandes players investem em Ads, daria pra comprar o seu e-commerce inteiro.
  • Poder de barganha: agora vou falar com quem compra para revender online. É bem provável que o seu fornecedor venda para vários outros e-commerces e sem diferenciação nenhuma, a única diferença entre você e os concorrentes será o preço;

Como vencer a concorrência no segmento de moda

  • Vender em marketplaces: se você não pode competir com os gigantes, faça-os trabalhar para você. Assim você vai estar numa vitrine onde passam milhões de clientes todos os dias, e os produtos que eles vão anunciar serão os seus.

#DicaAmplia: Mesmo vendendo em marketplaces, já dentro vão ter algumas centenas de concorrentes de moda. Para burlar este problema, invista em anúncios pagos nos marketplaces, assim os seus produtos vão “furar fila” e aparecer em destaque.

  • Invista em nichos: uma ótima dica é você expandir o seu olhar e fugir um pouco dos produtos mais vendidos da internet. As próprias calças jeans que falamos aqui, mesmo com Ads nos marketplaces, pode ser complicado se destacar. Agora “calças jeans para obesos” ou “calças jeans bordadas à mão”, podem ter um público menor, mas vai ser bem mais fácil de destacar, conquistar clientes fiéis e aumentar o valor agregado;

Casa e decoração/eletrodomésticos

foto de uma sala de estar com vários elementos, como luminárias diferentes, ítens de decoração, cortinas metalizadas e almofadas.

Eu resolvi unir esses dois segmentos porque, de modo geral, eles estão nas listas dos produtos mais vendidos por motivos bem similares e também sofrem os mesmos gargalos. Você vai entender melhor aqui, quando eu pontuar os prós e contras:

Desafios de vender itens para a casa

  • Baixa recompra: ninguém compra uma geladeira, um sofá ou um vaso que seja pensando em substituir daqui a um ou dois meses, o que dificulta um pouco a fidelização dos clientes;

  • Armazenagem: eletrodomésticos e itens de decoração exigem um espaço bem maior no seu estoque que o necessário para guardar um batom, por exemplo. Isso complica muito a tarefa de tornar o seu negócio escalável porque para vender muito, você precisa ter muitos em estoque, o que exige o aluguel de um galpão maior;

  • Envio: conforme anexo de medidas e dimensões dos Correios, eles nem enviam produtos acima de 30kg e mesmo nas transportadoras, os valores são bem altos. Além disso, esses produtos costumam ser mais delicados, com partes em vidro ou que podem amassar ou arranhar facilmente;

  • Investimento: entre todos os produtos mais vendidos na internet, os que necessitam um investimento mais alto estão nesta categoria. O que, dependendo do seu capital inicial, pode ser um limitador.

Oportunidades de vender ítens para a casa

  • Dropshipping: aqui você já mata os principais problemas desse tipo de produto porque com as vendas sem estoque você não precisa armazenar nenhum deles, nem comprar antes para revender ou tratar do envio. Você fecha o pedido e o próprio fornecedor é quem trata de enviar ao cliente. No final do ciclo você fica com a sua comissão e ele com a parte dele.

#DicaAmplia: Essa é uma ótima sacada, não? Mas será que ter uma loja dropshipping é confiável? Eu te provo que sim neste link.

  • Eletrodomésticos são de primeira necessidade: apesar da baixa recompra, os eletrodomésticos em específico possuem certa urgência na compra. Se a sua geladeira parar de funcionar, você vai ter que dar um jeito de comprar outra imediatamente, concorda? Então acaba que, independentemente da condição do seu cliente naquele momento, a compra vai ser garantida;

  • Ítens de decoração são metamorfos: ninguém compra um espelho por mês, mas todo mundo precisa de um espelho, certo? Então diferentes pessoas vão sempre estar comprando de você. O mesmo vale para almofadas, quadros e quaisquer outros itens para casa e decoração.

Alimentos e bebidas

foto de um entregador de comida por aplicativo transportando sua caixa de armazenamento de alimentos nas costas em uma bicicleta.

Por último deixei o segmento que foi a maior surpresa nas listas dos produtos mais vendidos na internet. Por mais que já estávamos caminhando neste sentido, os últimos acontecimentos nos forçaram a experimentar esse novo tipo de comprar produtos do dia a dia. Para você ter uma noção, a compra de mantimentos pela internet cresceu 233% no Brasil.

Antes que você se questione se este segmento vai continuar entre os produtos mais vendidos pela internet no futuro, eu te mostro que sim: 52% desses novos compradores disseram que vão continuar comprando em supermercados pela internet.

Considerações feitas, vamos aos prós e contras:

Desafios de vender alimentos e bebidas na internet

  • Muitas plataformas não estão preparadas: é bem complicado você comprar “300g” de carne moída ou “meio kg de cebolas”, por exemplo. Isso complica na própria performance do seu negócio e até na precificação. Aqui, 1kg vai ter que ser 1kg, ok?

  • Datas de validade: ter um e-commerce alimentar tem o agravante de que estamos trabalhando com perecíveis. Logo de início, se o seu e-commerce não começar vendendo uma quantidade razoável, pode ser que você saia no prejuízo. Por isso mesmo que a maioria de quem entra neste negócio são aqueles que já têm um negócio físico, tendo o e-commerce como mais um canal de vendas.

Oportunidades de vender alimentos e bebidas pela internet

  • Alcoólicos são uma boa pedida: não é porque as pessoas não estão se encontrando que deixaram de consumir bebidas alcóolicas. Na verdade, o que mudou foi o jeito de consumir – agora as pessoas estão “degustando” em casa, enquanto jantam em família. Neste sentido, a venda online de bebidas alcoólicas aumenta 960% na pandemia e os destaques foram vinhos e uísque.

  • Alimentos responsáveis estão em alta: como já falei na escolha de cosméticos sustentáveis, os produtos mais vendidos na internet para o segmentos de alimentos também estão indo na direção dos que fazem bem para o consumidor e a sociedade. Segundo dados do Google Academy, 17% dos respondentes preferem ajudar o comércio local, 36% ingeriram mais alimentos e bebidas saudáveis.

#DicaAmplia: quer aproveitar que os alimentos e bebidas estão entre os produtos mais vendidos na internet e criar o seu próprio? Eu listei 5 modelos 5 modelos de e-commerce alimentar para te inspirar.

O que eu quis te trazer neste texto foi mais que uma simples lista dos produtos mais vendidos na internet. Isso você tem aos montes por aí. O meu papel aqui vai um pouco além. Eu quero que você desenvolva um senso crítico para tomar as melhores decisões, pensando nos desafios e oportunidades que você vai encontrar pela frente. Afinal, não existe negócio perfeito, mas quero que você tenha o mais próximo disso.

Ainda nesse questionamento de te abrir os olhos para o que você vê na internet, onde tudo em relação á investir na internet parece um mar de rosas, eu sugiro você ler a minha opinião embasada em pesquisas para uma questão que também tenho visto muita gente “palpitando” aqui na internet: o e-commerce em 2021 vai crescer como em 2020? Já te adianto que vai crescer, agora falta você descobrir como.