Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Figital para pequenos negócios: funciona?

Acho que a essa altura do campeonato não restam dúvidas de que 2020 foi o ano do e-commerce: segundo levantamento do Neotrust/Compre&Confie, Micro e Pequenas empresas cresceram 118% com vendas digitais na pandemia. E muita gente viu aí a oportunidade para adaptar o comércio físico em um modelo digital, buscando o conceito da vez: o figital.

O problema é que o trabalho de atingir o figital (físico + digital) é extenso e muita gente acaba se perguntando se compensa, para um pequeno negócio, fazer essa migração.

Olha, já vou te responder que compensa sim! Mas tudo precisa estar dentro das possibilidades do pequeno negócio, senão fica inviável e passa a não valer o esforço.

Para entender melhor vou te explicar tudo o que envolve o figital para pequenos negócios, pensando no que dá pra fazer para a sua realidade e o que vai um pouco além. Vamos lá?

O que é o figidital?

Vitrine de uma loja ao fundo e na frente desenhos simbolizando compra, atendimento e outros pontos ligados a compras online e física.

“Mas Leão, para ser figital não é só vender online e offline?”. Definitivamente não!

O figital é um conceito, um estilo de negócio que rompe as barreiras entre o físico e o digital. Então, não é apenas começar a agendar entregas pelo WhatsApp ou aprender como vender no Instagram. É a união dos dois tipos de venda, extraindo o melhor delas e tornando perfeita a experiência do seu cliente.

Mas deixando de lado sua filosofia, na prática, o figiital para pequenos negócios é um sistema misto: é comprar algo no site e, se quiser, ir na loja retirar. É fazer uma compra no e-commerce e, se estiver passando em frente à loja física, entrar lá e conversar com um vendedor para que ele te fale onde a mercadoria está.

Com isso o seu e-commerce ganha:

  • Comodidade para os clientes: sabe quando precisamos comprar algo de última hora mas na internet não chega a tempo e a loja física pode ser mais cara e ter menos opções? Então, com o figital isso não acontece, porque as atividades se completam;

  • Aumento do reconhecimento de marca: se você tem o melhor dos dois mundos, vai ser a loja preferida dos seus clientes. Afinal, quem não quer ser conhecido pela inovação e praticidade?

  • Clientes fiéis: é o último estágio do figital. Oferecendo mais interações que os seus concorrentes você vai ser referência, unindo a facilidade do online e a segurança do físico sem ter que se dividir – tudo o que é da loja, é da loja. Não importa se é online ou offline. E todas as vendas são lucro para o seu caixa.

Bom, tudo isso parece perfeito, mas alcançar essa sincronia não é tão fácil – muitas vezes pode até virar uma grande bagunça. É sobre isso que eu vou falar no tópico seguinte:

Até onde compensa o figital para pequenos negócios?

 Homem e mulher profissionais de marcenaria. Ela com tablet e ele com um notebook conversando para tomar alguma decisão.

Por regra, o figital para pequenos negócios completo – o ideal – não é tão barato e requer muita organização. Vou te dar dois exemplos práticos que te mostram bem como nada é tão fácil como parece:

Retirar na loja

Não dá para você simplesmente anotar no caderninho todas as vendas de cada canal e as que tiveram atividades mistas.

Esse serviço de retirada na loja requer suporte da plataforma de e-commerce, integração do estoque físico e do e-commerce com um ERP e uma equipe de logística muito bem treinada para separar e retirar as mercadorias conforme os clientes vão buscar.

#DicaAmplia: Se você pensa em implementar o figital para pequenos negócios, um ERP é imprescindível. Com ele você vai fazer a sincronização de estoque, vendas e fornecedores e até emitir Nota Fiscal. Nesse texto aqui eu te explico melhor como fazer um controle de entregas com essa integração logística.

Omnichannel:

Esse é outro conceito que, assim como o figital, busca quebrar as barreiras entre as frentes do seu negócio, mas voltado para a união de todos os tipos de atendimento, sem diferenças entre eles e todos personalizados para cada cliente.

Ou seja: o vendedor da sua loja, as respostas no WhatsApp, chat, atendimento por telefone e mídias sociais devem todos atender a um mesmo padrão. As informações precisam ser as mesmas.

Nesse caso, para ser um trabalho muito bem feito, são necessárias algumas ferramentas exclusivas de automação de Omnichannel que trabalham a logística, tecnologia, recursos humanos e marketing da sua empresa. E elas ainda vão precisar ser muito bem configuradas por uma equipe (ou pessoa) de TI in house para fazer o negócio acontecer.

Viu? Mesmo você querendo adaptar o figital para pequenos negócios, esse é um salto muito grande – e por vezes até necessário – porque essa é uma empreitada cara e especializada.

Mas nem tudo está perdido – você pode sim ter o DNA figital no seu pequeno negócio, mesmo sem necessariamente aplicar todos os pontos do conceito. Na verdade, é o que a maioria dos negócios fazem hoje, até as grandes redes.

Saiba mais:

Como implantar figital para pequenos negócios?

Pequena loja de roupas femininas. Nela vemos a dona concentrada procurando por algo em seu notebook enquanto as clientes fazem compras.

Você já viu que implantar o figital como um todo na sua loja não é a melhor opção. Mas, pensando que a maioria não faz nem o básico, é possível fazer o suficiente para se destacar e até se tornar um player competitivo na sua categoria.

Cá entre nós, pelo que eu conheço de mercado, grande parte das maiores redes varejistas também não trabalham com esse figital idealizado, cada uma faz o que dá. Até mesmo por conta do sistema tributário brasileiro que dificulta esse processo. Pra você ter uma noção, a mercadoria pode ser vendida na filial e-commerce e só deve ser faturada por lá ou passar por um processo de transferência de mercadoria que pode levar um certo tempo .

Agora que você já está mais tranquilo e até inspirado, veja algumas medidas que não serão um passo maior que as pernas:

SAC especializado:

Já que o omnichannel a nível automatizado foi descartado, ainda é possível que você resolva as demandas de todos os clientes, tanto da loja física quanto do site com um setor de SAC especializado no seu pequeno negócio.

Eu disse ali em cima sobre o digital ser o melhor dos dois negócios. Então, aqui é mais fácil você pensar em um bom atendimento de loja física. Sabe quando o vendedor tem propriedade no que está falando, que consegue dar dicas, ajudar a tomar a melhor decisão, mostrar sugestões da última coleção…?

Tente levar esse atendimento para os outros canais de atendimento também. Tenha um registro de todas as interações e trace o perfil deste cliente, chame pelo nome, treine a sua equipe para serem os maiores conhecedores do seu produto e tudo vai dar certo.

QR Code

Essa tecnologia já existe há um bom tempo, mas agora se consolidou de vez e tem tudo a ver com o figital – inclusive, basta usar a criatividade que várias oportunidades para unir a sua loja online à física aparecerão. Olha aqui algumas inspirações:

  • WhatsApp: nada te impede de colocar um código que encaminhe para o Whatsapp em produtos da loja física, informando que quem estiver na sua cidade pode entrar em contato e retirar por lá;

  • Informações dos produtos: para aqueles que querem o imediatismo da loja física mas com todas as informações que a internet fornece, você pode colocar um QR Code em cada produto onde ele pode encontrar as características, descrição, avaliação de outros clientes e produtos similares, por exemplo.

  • Check-out: seguindo o exemplo do Amazon Go (supermercado inteligente), você pode minimizar as filas da sua loja física – e também a aglomeração – oferecendo opções de pagamento simplificadas com esses códigos.

Promoções exclusivas e integradas

Pensando na manutenção tanto da loja física quanto do site, para ambos venderem bem, existe a possibilidade de fazer promoções em um canal que seriam inviáveis em outro, assim como há outras que funcionam super bem em conjunto.

Eu tenho uma situação para cada uma delas:

  • Loja física: se você recebeu uma caixa de brindes na sua loja física, é melhor fazer uma promoção dentro da loja mesmo com esses brindes;

  • E-commerce: como ele exige menos custos com aluguel, funcionários, ambiente de loja e afins, você pode abaixar o preço online de um jeito que seria impossível off;

  • Ambos: aqui você pode recriar aqueles “cartões de fidelização”, mas agora com um app e até o QR Code que eu disse ali em cima – a cada compra online ou física o cliente se cadastra para obter vantagens.

Como deu para perceber, o futuro não vai ser como o que vemos em filmes de ficção, com máquinas substituindo totalmente os meios tradicionais. Eu, por mais que ame o digital, acho que esse é o melhor caminho: ampliar – sugestivo, não?

Na verdade, o futuro não vai ser um só e é possível que tenhamos um futuro para cada um, porque a maior regra daqui para frente será o poder de escolha do seu cliente. Por isso que de uma forma ou de outra, as vendas online estão colaborando até mesmo nas lojas físicas, como nesse caso do figital.

Falando em escolhas, você também pode achar que fazer essa integração para o figital é muito complexa e que o melhor mesmo para o seu negócio é optar pelo simples, barato e garantido: vender online. Se essa é a sua escolha, eu também posso te ajudar nisso com o meu texto sobre como se preparar para migrar da loja física para o e-commerce.

Viu? O Amplia Vendas e eu estamos com você em qualquer escolha que fizer!