Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Tudo sobre estoque em e-commerces: guia do Amplia Vendas

O estoque em e-commerces é a alma do negócio. Hoje pode ter certeza que ao menos metade do seu capital de giro está alocado nele – assim como todas as suas fichas para gerar mais receita.

A regra é simples: enquanto seu estoque estiver organizado, contado e sem falhas que causam rupturas, você vai estar vendendo bem e lucrando alto. Agora, caso contrário, eu nem preciso explicar sobre toda a dor da cabeça que ele pode te dar, não é?

Mas na prática, para garantir que seu estoque trabalhe para você e não contra você, é preciso ficar de olho em alguns fatores. Nada muito complicado, mas que vai te exigir uma dedicação, principalmente neste primeiro momento.

Então vamos nessa que garanto: você não vai terminar este texto sem saber o que fazer com o estoque em e-commerces.

Baixe o e-book grátis!

Relatórios de estoque

várias caixas em desfoque em primeiro plano. Ao fundo vemos um casal de trabalhadores olhando. Ambos estão com pranchetas nas mãos.

Como prometido, você vai descobrir neste texto tudo sobre estoque em e-commerces. E para isso devemos começar do início: organizando a casa.

Sinceramente, esta não é a parte mais interessante do trabalho, mas é extremamente necessária. Não dá para pensar em estratégias mais aprofundadas sem antes saber o que você tem e o que não tem.

O relatório de estoque é isso: um documento que você cria no Excel mesmo com todas as informações do seu produto:

  • Nome;
  • SKU;
  • Código EAN;
  • Título do produto;
  • Quantidade (de itens e, se for o caso, quantos vêm em cada caixa);
  • Fornecedor e informação de quem você trata nesta empresa;
  • Estoque mínimo e máximo de produtos.

#DicaAmplia: Cada ponto destes, assim como um modelo de tabela está detalhado no texto exclusivo sobre o que o seu relatório de estoque precisa ter.

Para aprofundar a discussão, vamos falar sobre duas informações cruciais para o seu relatório: o estoque mínimo e máximo.

Esses dois conceitos partem de um cálculo bem simples, mas que vão ajudar muito na gestão do seu estoque em e-commerces.

A título de exemplificação, vou considerar que você está aprendendo agora como começar a vender roupas, e quer descobrir se o número de casacos que você tem hoje está em um nível ideal. Ok?

Cálculo do estoque mínimo de produtos

Um pesadelo de qualquer empreendedor digital é faltar estoque em e-commerces. Só a ideia de perder alguma venda por isso já dá desespero em muita gente.

Para que este não seja o seu caso, é só seguir este passo a passo:

1 – Levante as vendas do ítem A nos meses anteriores

Recomendo pegar os 5 últimos meses. Mais que isso pode representar uma outra realidade do negócio.

(Mês 1) 83
(Mês 2) 79
(Mês 3) 182
(Mês 4) 143
(Mês 5) 68

2 – Faça uma média ponderada

Levando em conta qual mês melhor representa um período típico na sua operação. Uma dica é analisar com base no calendário sazonal.

No exemplo abaixo, os meses 3 e 4 foram ótimos, mas equivalem a novembro (black friday) e dezembro (natal), que naturalmente vende mais. Assim como janeiro é mais morno. Logo, eles terão um peso menor.

(Mês 1) 83 x 40%
(Mês 2) 79 x 37%
(Mês 3) 182 x 15%
(Mês 4) 143 x 20%
(Mês 5) 68 x 20%

(83 x 0,4) + (79×0,37) + (182×0,15) + (143 x0,2) + (68×0,2)
(0,4 + 0,37 + 0,15 + 0,2 + 0,2)

(33,2) + (29,23) + (27,3) + (28,6) + (13,6)
1,32

99,947 -> aproximadamente 100 unidades/mês

3 – Determine as vendas/dia

É só dividir por 30 (quantidade de dias no mês)

100/30 = 3,33 (como não existe 33% de um produto, você deve arredondar para cima)
aproximadamente 4 unidades/dia

4 – Leve em consideração quanto tempo o seu fornecedor leva para te entregar um pedido

Vou considerar um prazo de 9 dias:

Estoque mínimo = (9×4) = 36 unidades

Isso quer dizer que, assim que perceber que está com apenas 36 unidades do produto A, você deve tratar de fazer um novo pedido, ou vai ficar sem ainda nesse mês.

Cálculo do estoque máximo de produtos

Da mesma forma, também não é interessante você ficar com estoque excedente. Caso isso aconteça, você vai encarar aquele problema de ter o seu capital parado – o que é pior neste cenário da moda. Daqui a 2 meses a moda passou e ninguém mais vai querer o seu casaco da estação.

Para descobrir a quantidade máxima de estoque em e-commerces, a única informação nova que você vai precisar inserir será a quantidade de itens em cada compra ou considerar os 100 que é a quantidade que dá para um mês (mais que isso não é indicado.

Estoque máximo = estoque mínimo + lote de reposição
Estoque máximo = 36 + 100
Estoque máximo = 136 unidades

Pronto. Segundo este cálculo, você nunca deve ter menos que 36 ou mais de 136 produtos no seu estoque.

Agora podemos prosseguir:

Estoque consignado

foto de uma arara de roupas de loja com vários casacos bem quentes e de diferentes cores.

Continuando com a história. Feito este cálculo de número máximo de ítens no estoque em e-commerces, você entendeu que ter mais de 136 produtos guardados não é interessante.

Mas quando você descobriu isso, já era tarde demais: hoje seu estoque conta com mais de 300 agasalhos. E aí, o que fazer?

Como você ainda está dando os primeiros passos, a sua margem de lucro ainda está se consolidando, então uma promoção neste momento iria zerar as contas ou até te trazer um prejuízo.

Neste contexto, voltar lá nos primórdios das vendas, como o estoque consignado, pode ser uma boa ideia. O conceito é bem simples, e com certeza você já conhece: os seus produtos ficam armazenados no PDV de um parceiro que vende por você (em troca de uma gratificação, claro). Com isso você tem duas grandes vantagens:

  • Você não vai precisar colocar o seu produto “a preço de banana” porque estará enviando parte do seu estoque em e-commerces para um outro lugar onde ele ainda estará “fresco”. Poucas pessoas tiveram contato;
  • A sua marca vai ganhar ainda mais força, atingindo um público que, em condições normais, talvez você não teria tanta representatividade;

Bom. Este conceito vai funcionar bem se você encontrar um parceiro que tenha um butique e loja de bairro interessado nesta parceria – neste caso, você só tem a ganhar e a comissão que vai passar para este vendedor pode ser a mesma que costuma pagar para vender em marketplaces, por exemplo.

#DicaAmplia: E no estoque em e-commerces, será que tem quem trabalhe desta forma e pode te dar um suporte? Descubra no meu texto: “estoque consignado: o que é e tem quem trabalhe com isso?

Tem como economizar no estoque em e-commerces?

foto de mulher com camisa azul. A foto não mostra seu rosto. Ela tem prancheta e calculadora na mesa e está colocando moedas em um cofre de porquinho branco.

Claro que tem! Na verdade, tudo o que falamos até agora são estratégias para reduzir os custos de estoque.

O estoque mínimo garante que você não compre de menos ou perca vendas. O estoque máximo permite que você compre somente o necessário e não tenha produtos encalhados.

Mas claro, ainda há outras alternativas mais técnicas que vão fazer você poupar um bom dinheiro com estoque em e-commerces. Saiba mais:

Contrate um ERP

Eu costumo dizer que o primeiro sinal de que um empreendedor está levando o seu e-commerce a sério é quando ele contrata um ERP – Enterprise Resource Planning.

Esse sistema tem o poder de integrar toda a sua logística – e por consequência o estoque em e-commerce. Assim, ele vai diminuir qualquer gargalo que tiver aumentando as suas despesas. Veja bem:

  • Gestão de estoque: assim que um produto entra no estoque em e-commerces, o sistema o identifica e o acompanha em cada etapa, até chegar na casa do cliente. Assim você vai reduzir as perdas drasticamente e saber em tempo real exatamente quantos itens tem circulando, sem precisar ficar anotando um a um (e correr o risco de esquecer) no relatório de estoque.

  • Evita erros: é bem comum a necessidade de retrabalho, principalmente nos pequenos e-commerces. É uma nota que foi faturada errada, um pedido que não foi repassado para ser expedido e por aí vai. Com o ERP todos os setores da sua empresa vão estar conectados – financeiro, operacional, envio.. ele até emite NF-e automaticamente. Assim tudo vai funcionar em harmonia;

  • Gestão de frotas: eu sei que este é um texto exclusivo sobre estoque em e-commerces, mas outro ponto que vale ser falado aqui é em relação ao frete, que corresponde a boa parte dos gastos – e para os clientes, é o motivo de 53% dos abandonos de carrinhos.

Leve seu custo com estoque em e-commerces a zero utilizando o dropshipping!

Você já ouviu falar em dropshipping? Se não, este é o momento! Com ele você vai literalmente vender sem gastar um centavo no seu estoque em e-commerces. Na verdade, você não vai nem ter um produto sequer com você.

Achou confuso? Então vou te explicar melhor: na verdade, o dropshipping é uma modalidade de VEZ (Vendas por Estoque Zero). Ele consiste em uma parceria entre você e o fabricante ou distribuidor de um certo produto.

Funciona assim:

  • Você fecha o acordo com a empresa onde ele te vende os casacos por R$50,00 (mas os produtos continuam na fábrica);

  • Você então disponibiliza esses casacos para venda no seu e-commerce por R$100,00

  • Quando alguém compra de você, a sua loja emite uma NF-e no valor dos R$100 e, automaticamente, passa o pedido para a fabricante, que trata de enviar ao seu cliente por você;

  • No final do ciclo (geralmente mensal) este fornecedor envia a conta de todos os produtos vendidos no período e também os custos de envio (caso seja com frete grátis). Você repassa o que é dele e fica com o seu lucro.

Viu como é ótimo? Neste sistema você não precisa comprar o produto antes, correndo o risco de ficar com estoque encalhado. Além do mais, seu trabalho vai ser mínimo, já que nem contato com a peça você teve.

#DicaAmplia: Não é só com estoque em e-commerces que você pode economizar. Na verdade, este é só um tópico do meu texto sobre “como economizar no e-commerce? Estoque, embalagem e envio”. Leia para ter mais dicas.

Atenção: muito cuidado ao escolher o seu parceiro de dropshipping

foto de homem em fundo neutro. Ele está com os dedos polegar e indicador abrindo o seu olho, como mostrando que está desconfiado de algo.

Bom, agora vou entrar em um assunto mais delicado e um tanto polêmico: você viu como o dropshipping pode ser interessante – mas desde que você saiba com quem está lidando. Eu falo isso, principalmente com quem escolhe fazer a venda sem estoque em e-commerces com parceiros vindos da China, que, inclusive, foi como este método se consolidou.

Tem muita gente que faz o VEZ com fornecedores de lá? Tem sim. Mas eu não recomendo. Você então vai me perguntar: dropshipping internacional é legal e viável? Bom. Neste caso esbarramos em alguns empecilhos que eu vou precisar me aprofundar mais que uma simples resposta de “sim ou não”:

  • Prazo: não é novidade para ninguém que quase todas as compras da China vem de navio, o que pode levar uns 30 dias para chegar aqui – se ocorrer tudo certo. Pensando que a revolução do tempo de entrega de e-commerces está começando, eu me arriscaria dizer que, se você vender algum produto com um prazo desses, dificilmente alguém vai querer – até porque, neste caso eles comprariam direto do Alibaba ou Aliexpress que sairia mais barato, concorda?

  • Impostos: falando a verdade, eu já quebrei a cabeça pensando em como tanta gente ganha dinheiro fazendo dropshipping Chinês e a única conclusão a que cheguei foi que eles fazem do jeito ilegal. Do jeito certo, pagando o IPI, o PIS/Cofins e também o ICMS para cada estado o custo aumenta em uns 70%, o qeu já deixa de ser interessante. Agora, se não pagar e for pego, vai ter que responder por isso – daí o que era uma solução de estoque em e-commerces pode virar um problema jurídico. Péssimo;

#DicaAmplia: Se ainda assim você deseja vender ou comprar China – ou de qualquer país, mas do jeito legal, sugiro que descubra “o que é Siscomex e pra que eu preciso?

  • Qualidade: Convenhamos que esta não é a principal característica dos produtos chineses – ou só eu vi os memes sobre quem comprou um produto da China e veio algo completamente diferente? Pois então, como você não terá contato com ele, pode ser a sua reputação quem vai estar em jogo.

Pois então. Eu nem falei antes, mas aqui no Amplia Vendas nós oferecemos dropshipping. Mas te conectamos apenas a parceiros brasileiros que conhecemos e temos uma ótima relação. Assim você vai ficar apenas com o lado bom dessa modalidade econômica e ágil de lidar com estoque em e-commerces.

Mas claro, a decisão é sua! O meu papel aqui é apenas trazer a minha opinião sobre diversos assuntos relacionados às vendas online. Cabe a você decidir o que é melhor ou não.

Sobre o VEZ nacional mesmo, será que é tudo isso mesmo? Leia o meu texto “dropshipping brasileiro vale a pena?” e tire as suas próprias conclusões.

Até a próxima!

Monte seu site hoje com o Amplia