Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Processos de e-commerce: como começar uma operação online?

Por que as lojas fracassam? Digo, estamos no ápice do e-commerce, batendo recordes mês a mês. Na teoria, qualquer operação bem organizada deveria encontrar a sua fatia no mercado. Mas, muitas vezes, o problema é justamente esse: a falta de preparo e entendimento dos processos de e-commerce. E isso já faz o negócio começar errado.

Pensando em trazer esse conhecimento que eu, representando o Amplia Vendas, e o pessoal da Razem Gestão Empresarial preparamos dois e-books – o Kit Primeiro E-commerce – para te mostrar como começar uma operação online de sucesso e duradoura.

Por isso, acompanhe neste texto uma síntese do material do nosso e-book, voltado para a pré venda. Ao final, tem um link para download dos dois materiais que fazem parte do Kit.

Vamos começar?

1. Cadastro de Produtos

Ilustração da tela de um computador com pessoas inserindo elementos, formando uma página de produtos de ecommerce

Talvez a única desvantagem das lojas online em relação às físicas seja a ausência de vendedores.

Sua loja online não vai contar com um vendedor para mostrar as principais características do produto e ajudar na persuasão da compra. E também guiar o cliente para as promoções mais interessantes da loja, claro.

Por isso costumo dizer que o produto é o vendedor de si mesmo no e-commerce: o seu cliente só vai comprar se gostar das fotos, vídeos e do que você escreveu na descrição.

E se o vendedor da sua loja é o próprio produto, o Google é o shopping onde ela está. E se tratando de shoppings, convenhamos, é sempre melhor estar na porta principal, por onde passa o maior fluxo de clientes. Para isso será necessária uma estratégia de SEO capaz de aumentar o seu rankeamento no Google, para aparecer nas primeiras posições de pesquisa.

Por essas duas razões, ouso dizer que o cadastro de produtos é a etapa mais importante nos processos de e-commerce (e também uma das mais trabalhosas). Veja, por alto, o mínimo de tarefas que envolvem essa etapa:

  • Criar um título de acordo com palavras-chave;
  • Criar uma descrição de, no mínimo, 300 palavras;
  • Tirar pelo menos 5 fotos em HD do seu produto (fotos de produtos em geral e fotos de roupas exigem técnicas diferentes);
  • Gravar um vídeo do seu produto;
    Definir o preço;
  • Fazer o cadastro no e-commerce ou no ERP;

Parece complicado, não? Então o ideal mesmo é você fazer um POP (Procedimento Operacional Padrão) para documentar todas as etapas e pessoas responsáveis por elas. Ela funciona mais como uma checklist, mas vai garantir que todos os produtos sejam cadastrados de forma padrão, com estratégias para o Google e que não falte nada.

#DicaAmplia: No e-book, que está no final da página, tem um modelo de POP prontinho com 10 passos simples, bem como todos os processos de e-commerce desta etapa, como fotografia, filmagem, criação de títulos e descrição de produtos.

2. Formação do Preço de Venda

 Ilustração de moedas, notas e uma calculadora imensos. Em cima desses objetos há pequenas pessoas com computadores fazendo análises.

Agora que os seus produtos já foram devidamente fotografados e cadastrados no seu e-commerce, com certeza você vai receber vários clientes interessados neles, e vender é sempre ótimo.

O que não é nem um pouco interessante é vender mais e mais e mesmo assim perceber que o seu lucro não cresce proporcionalmente. Ninguém quer fechar o balanço e ver que todas as vendas mal cobriram os gastos, não é?

Para você não passar por isso é que chegamos ao segundo capítulo dos nossos processos de e-commerce: a precificação correta de todos os produtos.

A precificação ideal leva em conta quanto você gastou com fornecedores, mas também as despesas fixas (aluguel, energia, água, contador, plataforma, salários…) e variáveis (impostos, comissões, embalagens, frete…) para determinar o preço mínimo de cada unidade.

Assim, mesmo em uma queima de estoque, você tem a certeza de não ficar no prejuízo.

Com tantas variáveis você pode até pensar que fazer essa precificação e determinar o seu lucro é algo super complicado. Mas, na verdade, é muito provável que nem de uma calculadora você precise. Estou falando da fórmula de markup que, assim como todos os processos de e-commerce neste texto, está no e-book com exemplos.

3. Gestão do e-commerce + marketplace

Ilustração de um homem de terno e notebook em uma escala maior, dando a entender ser o chefe. Ao seu redor há outros personagens menores, sendo os funcionários.

Agora que você já sabe quais os processos de e-commerce a serem tomados antes de abrir seu negócio, preciso falar com você sobre aqueles que você deve conferir periodicamente enquanto sua loja existir.

E são eles:

  • Gestão de conteúdo para e-commerce: mesmo que você não tenha um blog, a descrição dos seus produtos deve ter cerca de 300 palavras, que converta vendas e entenda os algoritmos das plataformas;

  • Gestão de e-mails transacionais: no básico, hoje você precisa ao menos enviar um e-mail de confirmação de compra, nota fiscal e rastreio de pedido. Já pensou em como configurá-los?

  • Gestão de Vitrines do e-commerce: Assim como na loja física, é preciso saber quais os produtos merecem estar na vitrine e precisam ser organizados de acordo com fatores internos e externos ao e-commerce;

  • Gestão de arte no e-commerce: Claro, você não precisa ser um designer gráfico e nem um programador para ter um e-commerce, mas no últimos dos processos de e-commerce que vamos apresentar você precisa ter um site bonito e, acima de tudo, que seja funcional.

Referenciando o início desse texto, quando eu te perguntei por que as lojas fecham. Agora eu tenho uma resposta mais elaborada para te dar:

O fato é que, sinceramente, abrir um e-commerce não é difícil. Como eu já disse em outros textos, aqui no Amplia Vendas mesmo é possível criar a sua loja e começar a vender no mesmo dia.

É possível, mas não é o recomendado. E é justamente por essa pressa que muitos empresários abrem e se mantém sem um planejamento dos processos de e-commerce, se tornando um dos 60% que fecham antes de completar um ano, segundo o Sebrae.

Isso porque ainda estamos sobre um e-commerce simples com poucos produtos. Quando formos falar de uma operação com centenas de produtos e vendas em marketplaces, com preços e e-mails transacionais para cada um deles, todos os processos de e-commerce podem ficar ainda mais complexos.

Podem. A não ser que você tenha um sistema ERP para fazer tudo isso por você. E desse tipo de sistema, quem eu indico são os nossos parceiros da Razem Gestão empresarial, que possuem um sistema para cada tipo de negócio, inclusive o seu.

Bom, então é isso. Eu espero que esse texto tenha dado uma boa introdução sobre os processos de e-commerce para começar uma operação online, e como eu vim anunciando desde o início, no e-book você encontra, de forma completa, como executar cada um deles.

Mas chega de cerimônias. O LINK DO EBOOK ESTÁ AQUI! Faça bom uso.