Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Quais os melhores tipos de propaganda para e-commerce?

Você pode ter uma ótima sacada de negócio e oferecer um produto com qualidade ímpar, mas sem comunicação ninguém vai nem saber que o seu e-commerce existe. Não basta divulgar, é preciso saber como divulgar na internet, e é aí que entram os tipos de propaganda para e-commerce.

Por exemplo, já parou para pensar em por que será que não vemos tantas propagandas de e-commerces na TV? A justificativa mais natural é o custo – e exceto para megavarejistas nem a conversão é muito eficaz.

Então, se você quer vender na internet, divulgue na internet. Confira esses 5 tipos de propaganda que vão fazer seu e-commerce vender muito:

Google Ads:

Logotipo do produto Google Ads, parte do Google direcionada à criação de anúncios

Um anúncio na internet impacta um público mais qualificado e sai bem mais barato que nas mídias tradicionais. Mas mesmo com esse custo menor, neste ano a publicidade na internet deve superar investimentos em TV. Ou seja, a concorrência aqui é extremamente maior.

Para driblar essa barreira, você deve procurar um tipo de propaganda que te leva onde o seu cliente procura o que seu e-commerce vende, que naturalmente é no Google. E para aparecer nessas pesquisas, é preciso entender como funciona o leilão de palavras do Google Ads.

O Google Ads é simples de usar, mas seu mecanismo de rankeamento é meio complexo de entender. Ele funciona basicamente na relação Lance X Qualidade:

Lance

Aqui você decide qual o valor máximo que está disposto a pagar por cada clique em seu site vindo através do Google (CPC Máximo). Mas diferente de um leilão comum, no qual você paga o valor exato de cada lance, nesse tipo de propaganda vai ser pago apenas o suficiente para estar na frente do seu concorrente.

Vamos supor que você tem uma loja de som automotivo e quer impulsionar essa palavra-chave, mas está disposto a investir apenas R$2,00 de CPC:

Tabela comparando o CPC máximo da “sua loja” à de dois outros concorrentes, um disposto a pagar mais e outro menos.

Aqui o lance do seu CPC máximo foi de R$2,00, mas foi necessário pagar apenas R$1,75 para assegurar a segunda posição, o que já é algo bom, pensando nos milhares de concorrentes que há nesse tipo de propaganda.

Mas acontece que o esquema de “quem paga mais, leva” não funciona nesse leilão. Vou te explicar isso melhor com o próximo tópico.

Índice de Qualidade

Bom, mas o Google também se interessa pela qualidade do conteúdo publicado em sua página. Isso é o que faz ele ter um dos tipos de propaganda mais efetivos na internet. Mas como os seus algoritmos analisam esse índice de qualidade? Considerando três pontos a seguir:

1. CTR: que é a relação entre o número de pessoas que viram o seu anúncio e aqueles que clicaram para entrar no seu site. Quanto maior esse número, mais ele vai entender que a sua página é interessante – e levá-la a mais pessoas.

Para aumentar o CTR é preciso trabalhar bem o formato do seu anúncio e também suas extensões, que são aquelas linhas que o complementam como telefone, endereço e formas de pagamento. Segundo o próprio Google, elas são responsáveis por aumentar entre 10 e 15% a CTC desse tipo de propaganda. Veja um exemplo:

Anúncio de loja que vende acessórios automotivos utilizando complementos de site e telefone na parte superior e formas de pagamento na descrição do texto.

2. Relevância: diz respeito ao uso de palavras-chaves, que são os termos buscados pelo seu cliente. Por exemplo, será que seu cliente realmente busca por “som automotivo” e não “som para carro” ou “caixa amplificada para carros”? Para saber como definir isso e as melhores formas de uso, leia o meu guia completo de pesquisa de palavras-chave para e-commerce.

3. Qualidade da Página: não adianta nada o seu cliente fazer a conversão e entrar num site pesado, que demora para abrir as imagens e fica todo desconfigurado na tela de um celular. Para deixar o seu site responsivo você não precisa ser um programador, mas deve saber o que pedir ao seu. Nesse texto eu mostro como deixar um e-commerce responsivo.

O seu anúncio neste tipo de propaganda pode não ter sido o com maior CPC Máximo, mas tem mais relevância, então vai aparecer em melhores posições no rankeamento. Olha só:

Tabela justificando o rankeamento de anúncios da “sua loja” ao de dois outros concorrentes.

De um jeito bem simples, multiplicamos o valor do CPC máximo da sua loja de som automotivo ao peso do índice de qualidade da página e conteúdo no e-commerce.

Como você acompanha todos os meus textos aqui do blog foi fácil ter um índice de qualidade mais alto e alcançar a primeira posição do Google, mesmo pagando menos que o seu concorrente 1. Simples assim!

Facebook Ads

animação representando o Facebook Ads, com uma tela de notebook mostrando a posição dos anúncios. Um “like”, moeda e carteira compõem o conceito.

Bom, com o Google Ads você aprendeu a divulgar os seus produtos para quem já procura por eles, então o seu trabalho ali era de ser visto primeiro.

Agora vou te ensinar a usar um tipo de propaganda com o intuito de vender para aqueles que não necessariamente estão procurando por algo, mas podem ficar interessados – tudo vai depender da qualidade e segmentação do seu anúncio no Facebook Ads.

Antes de criar uma propaganda, você precisa de uma conta comercial da sua loja. A partir daí você começa a tomar algumas decisões para obter o melhor que a plataforma tem a te oferecer. Veja quais seriam elas para uma concessionária de carros de luxo, por exemplo:

1. Escolha o seu objetivo de campanha: são 11 opções e a melhor maneira de dar o “start” nesse tipo de propaganda é escolher a mais eficaz para o que você deseja.

Bom, com o Google Ads você aprendeu a divulgar os seus produtos para quem já procura por eles, então o seu trabalho ali era de ser visto primeiro.   Agora vou te ensinar a usar um tipo de propaganda com o intuito de vender para aqueles que não necessariamente estão procurando por algo, mas podem ficar interessados - tudo vai depender da qualidade e segmentação do seu anúncio no Facebook Ads.   Antes de criar uma propaganda, você precisa de uma conta comercial da sua loja. A partir daí você começa a tomar algumas decisões para obter o melhor que a plataforma tem a te oferecer. Veja quais seriam elas para uma concessionária de carros de luxo, por exemplo:   1. Escolha o seu objetivo de campanha: são 11 opções e a melhor maneira de dar o “start” nesse tipo de propaganda é escolher a mais eficaz para o que você deseja.

2. Segmente seu público: aqui você vai escolher a região (cidades, estados, bairros..), faixa etária, gênero e interesses da persona que você quer atingir.

Captura da tela da segmentação no Facebook Ads. Foram escolhidos Belo Horizonte, Leblon, RS, idade entre 32 e 55 anos e interesses relacionados a carros de luxo

3. Defina o Orçamento: além das opções de pagamento e cronograma, nesse tipo de propaganda você pode escolher pagar por CPC (mais caro e atinge menos pessoas, mas é mais garantido), como no Google Ads ou para cada mil impressões (ideal para aumentar visibilidade e não para vender).

Captura da tela de orçamento ao criar anúncio no Facebook Ads. Foram determinados R$50,00/dia entre dias 20/10 e 30/10. Ao lado há uma previsão de resultados.

Pronto, agora você já sabe tudo o que esse tipo de propaganda é capaz de entregar e pode criar o seu anúncio do jeito que achar melhor, desde que atenda a alguns requisitos:

  • Crie um bom título, com no máximo 25 caracteres;
  • Faça uma descrição de acordo com o objetivo definido lá em cima, com até 90 caracteres;
  • Crie uma CTA com palavras de ação como “compre agora” ou “conheça mais”;
  • Crie bons designs, mas com textos que não ultrapasse 20% da imagem. Veja quanto corresponde esse percentual:
Relação mostrando qual a parte de uma imagem representa 20% de texto, que é a quantidade máxima para uma postagem patrocinada.
Imagem: Shapeweb

Instagram Ads

 Foto de parte da tela de um dispositivo IOS na página do do Instagram Ads.

O Facebook Ads é um dos principais tipos de propaganda que você tem à sua disposição, mas pode ser que o seu público não esteja lá. Isso porque o Facebook está se tornando uma rede social dos mais velhos, enquanto os mais jovens passaram a dar preferência a outras mídias sociais.

Essa migração está acontecendo principalmente para o Instagram, que além de conversar com um público mais jovem funciona melhor em estratégias como o uso de influencers, lives e stories.

A boa notícia é que agora que você aprendeu como divulgar no Facebook Ads está pronto também para fazer isso no Instagram, já que o gerenciador de anúncios é o mesmo.
Mas caso você queira uma ferramenta mais simples, mesmo que com menos opções de segmentação, você pode contar com o Instagram Business dentro do próprio aplicativo.

Para utilizar esse tipo de propaganda é simples, tudo o que precisa é de uma conta comercial, escolher uma postagem já publicada e seguir esse passo a passo:

1. Defina o seu objetivo: Aqui há apenas três caminhos para escolher para onde você quer direcionar o seu cliente.

Captura da tela de um anúncio no Instagram Ads, na seção “destino”. Foi marcada a opção “seu perfil”

2. Segmente o seu público: apesar de menos preciso, você pode fazer de forma manual (como no gerenciador do facebook) ou automático, opção na qual ele analisa o perfil dos seus seguidores.

Captura da tela de um anúncio no Instagram Ads, na seção “público”. Foi marcada a opção “automático”

3. Defina horário e duração: aqui podem ser no máximo R$1.000,00/dia e um período de 30 dias de duração. Não é possível fazer intervalos como no Facebook.

Captura da tela de um anúncio no Instagram Ads, na seção “orçamento e duração”. Foi marcada as opções “R$50 por dia” e “6 dias” de duração.

Pronto, depois disso é só conferir se está tudo certo e escolher o meio de pagamento. Realmente é bem mais fácil divulgar direto pelo Instagram, mas eu não recomendo justamente por essa simplicidade que não permite segmentar tanto o anúncio desse tipo de propaganda.

Remarketing

Ilustração de um esquema que mostra como funciona o remarketing: a pessoa se interessa pelo produto e ele aparece em diferentes páginas.

Finalmente chegamos ao último dos tipos de propaganda para o seu e-commerce e que é também um dos mais efetivos.

O Remarketing mistura o Google, que é voltado para quem já procura pelo que você vende, aos outros tipos de propaganda de anúncios que aparecem quando o seu cliente está apenas navegando na internet. Isso faz com que esse produto que ele já demonstrou interesse apareça sempre para ele.

Você pode fazer isso de duas formas:

Pelo Google Ads

Aqui você pode ter um display desse produto em sites parceiros do Google, que podem ser sites de notícias (Época, Veja), blogs ou até mesmo outros e-commerces e marketplaces (como a Zattini e Kanui, do grupo Netshoes).

Captura da tela de um anúncio de remarketing feito pelo Google Ads. Os displays são das empresas Semrush e Vivara.

Para isso basta você criar um anúncio normal de display. Na parte de segmentar público ou escolher um grupo já pronto haverá também uma opção chamada “pessoas”. Clique em Remarketing. Simples assim.

Pelo Facebook Ads

Você também pode optar por “dar uma segunda chance” ao seu cliente lembrando-o do seu produto quando ele estiver navegando pelo Facebook.

Vamos seguir aqui o mesmo método de criar um anúncio comum, mas na parte “Criar novo público” você deverá marcar a opção “Público Personalizado”

Captura da tela de como se faz um anúncio de remarketing com o Facebook Ads. Na parte “Criar novo” deve selecionar “Público Personalizado”.

Depois disso vai aparecer uma aba para você escolher qual vai ser a fonte para segmentar o seu anúncio. Escolha “site” e na caixa seguinte marque a opção “todos os visitantes do site” ou então escolha uma página específica, de acordo com a sua estratégia.

Captura da tela de como se faz um anúncio de remarketing com o Facebook Ads. Na parte “Adicionar pessoas ao seu público”, selecionar “Todos visitantes do site”.

Pronto! A partir daqui é só continuar criando a sua campanha e usar esse tipo de propaganda do jeito que você já aprendeu.

#DicaAmplia: Pode ser que em alguma etapa desse processo eles peçam o pixel, que é um código que registra as páginas que o usuário visitou dentro do site. Se isso acontecer com você, veja o tutorial do próprio facebook de como encontrar esse código.

Então, agora que falamos do remarketing, tenho certeza que você já está pronto para fazer a divulgação do seu e-commerce!

Eu sei que provavelmente você se identificou mais com um dos tipos de propaganda que eu mostrei aqui, mas a chave de qualquer plano de marketing é: experimente todas elas e meça os resultados – assim você pode decidir qual vai te trazer um resultado melhor.

Falando em trazer resultados, saber utilizar os tipos de propaganda é fundamental, mas já parou para pensar no que você vai escrever nesses anúncios? Afinal, se não saber como se comunicar, todo o investimento em propaganda será um dinheiro jogado no lixo.

Para isso eu tenho um Guia prático de redação para e-commerce que vai te mostrar de forma simples como escrever um anúncio mas também site, blog e redes sociais.

Te encontro lá!