Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Como escrever descrição de produto?

A descrição de produtos em um e-commerce é um dos fatores que determina o sucesso de vendas. Pode parecer estranho que o simples nome do produto e suas funcionalidades tenham esse protagonismo, mas eu te garanto: quanto melhor sua descrição for, mais você vende.

E os motivos são dos mais variados. Desde o lado técnico, para a indexação no Google, até os mais abstratos, voltados para o seu público, para quem realmente vai ler o que você tem a dizer.

Sem uma boa descrição de produtos, e-commerce nenhum vai longe. Hoje, vou te mostrar porque isso é verdade e o que você precisa fazer para escrever as melhores na sua loja. Vamos começar?

Homem olhando para computador e escrevendo em caderno em uma mesa.

O lado técnico: a descrição de produtos e o SEO

O SEO – search engine optimization – é um conjunto de técnicas para fazer seu site ser encontrado pelo Google por pesquisas específicas do seu usuário.

Vamos supor que você venda moletons com estampas de pintores famosos. Quando alguém pesquisar por “moletom estampado do Van Gogh” você gostaria que seu site aparecesse nos primeiros resultados, certo? É um SEO bem feito que garante esse resultado.

E é, também, na correta descrição de produtos que o SEO acontece. O Google não consegue ler as imagens do seu site. Sem uma descrição, ele nunca vai saber que aquele moletom tem uma estampa do Van Gogh. Você precisa contar pra ele, e a única maneira de fazer isso é por meio de uma boa descrição.

Levantei algumas técnicas aqui nesse tópico para criar a descrição de produto perfeita considerando o SEO. Veja:

Pesquise por palavras-chave

Esse é o primeiro passo para uma descrição de produtos bem feita: entender quais são os termos que as pessoas usam para encontrar seu produto.

Veja o exemplo que usamos lá em cima, do moletom estampado do Van Gogh. Como eu sei que esse termo é buscado no Google? Como eu sei que, todo mês, pessoas estão digitando exatamente isso no buscador?

Nesse caso, eu não sei. Foi só um exemplo. Mas você precisa saber exatamente quais são os termos que as pessoas usam. Isso é fazer pesquisa de palavras-chave, algo fundamental antes de escrever qualquer tipo de descrição de produto.

Hoje, as ferramentas gratuitas mais usadas para fazer uma pesquisa de palavras-chave são o Ubersuggest e o Google Keyword Planner. Quando você pesquisa por um termo, o resultado normalmente se apresenta assim:

Página de resultados de palavra-chave moletom no Ubersuggest
  • Volume é a quantidade de buscas que essa palavra-chave tem em um mês;
  • CPC é o custo que essa palavra chave tem no Google Ads;
  • PD é a dificuldade que essa palavra chave apresenta em anúncios do Google Ads;
  • SD é a dificuldade de indexação orgânica, sem você pagar nada.

O que você deve buscar são palavras-chave com bom volume de buscas e baixa dificuldade de indexação orgânica. Isso significa que é mais fácil seu produto aparecer na primeira página do Google para um termo bastante buscado pelos usuários.

#DicaAmplia: para cada produto que você quiser anunciar, é interessante ter de 3 a 5 palavras-chave sendo trabalhadas no texto.

Trabalhe bem seus headers

Sabe aqueles títulos que ficam no topo da descrição? Aquela parte que diz o que o produto é em poucas palavras? Pois é: isso é o que o Google vai mostrar para os seus clientes quando eles fizerem uma busca.

Printscreen de loja de moletons apresentando um moletom estampado da Noite Estrelada de Van Gogh.
Nesse caso, “Blusa moletom Van Gogh Estampado Full Print Unissex” é o título desse produto.

Isso é o que chamamos de um header – que significa “o que fica no topo”. Os headers são títulos que organizam a descrição de produtos. Para as melhores práticas de SEO convém configurar headers com as suas palavras-chave, seguindo essa hierarquia:

  • Header 1: é o maior título da página, que serve para dizer o que o produto é. Use sua palavra-chave principal aqui.
  • Header 2: é um título intermediário, usado para separar informações. No caso do exemplo, seria algo como “Saiba mais sobre o moletom estampado”. Use uma palavra-chave similar à primeira.
  • Header 3: um outro nível de separação. O Header 3 vem sempre depois do Header 2, e serve para pontuar informações específicas. E também precisa de palavras-chave.

Use as palavras chave ao longo do texto da descrição de produto

Pronto: você identificou suas palavras-chave e configurou seu Header 1. Agora você precisa criar o texto da descrição de produto, levando em conta que as palavras-chave que você identificou precisam ser repetidas ao longo dele.

Vamos usar o mesmo exemplo dos moletons. Suponhamos que você tenha identificado 5 termos mais buscados?

  • Moletom estampado Van Gogh;
  • Moletom estampado masculino;
  • Moletom estampado de obras de arte;
  • Moletom com estampa de pintura;
  • Moletom com estampa de pintores;

Essas 5 palavras-chave precisam ser distribuídas tanto nos Headers quanto no próprio texto da descrição e precisa ser de forma orgânica. Você vai precisar fazer algo mais ou menos assim:

  • “O moletom estampado Van Gogh é da coleção exclusiva de moletons com estampa de pintores mundialmente reconhecidos”

  • “Usar moletom estampado com obras de arte está super na moda. Entre para o estilo com essa promoção incrível: só hoje, o moletom estampado Van Gogh está com 50% de desconto”.

Só um detalhe: suas palavras-chave podem sofrer alterações como pluralização e troca de conectores sem problemas. O Google entende que “moletom estampado de pinturas” é o mesmo que “moletom estampado com pintura”.

Você só vai precisar encontrar maneiras de usar essas palavras-chave de forma criativa e funcional. Mas isso explicamos no próximo tópico. Ou seria no próximo Header 2?

DicaAmplia: saiba mais sobre estratégias básicas de marketing para sua loja virtual no nosso artigo sobre o tema.

Óculos sobre Macbook em mesa com mouse e Iphone ao lado.

O lado “estilo”: a descrição de produtos e o texto

Tudo bem, já fizemos um ótimo progresso na parte técnica da descrição de produtos. Agora precisamos falar sobre o lado mais voltado para o estilo da produção textual.

Muito além do Google, você está vendendo produtos para pessoas. São elas que vão comprar, não os buscadores. O Google só exibe seus produtos, mas o texto precisa ser bom o suficiente para que ele se venda.

Veja aqui alguns pontos para te ajudar a escrever o melhor texto de descrição de produto:

Conte tudo sobre o produto

O básico de qualquer descrição de produto é falar o que ele tem e quais são as suas funcionalidades. Você precisa descrever com detalhes tudo com o que o seu produto está relacionado. E é nesse momento que você deve configurar as palavras-chave naturalmente no texto.

Quanto mais informações você dá, mais retém seu potencial cliente na página e mais o convence a comprar. Na hora de escrever tente responder perguntas como:

  • Quem pode usar este produto?
  • Para que este produto serve?
  • O que ele tem de diferente?
  • Do que é composto este produto (materiais e ingredientes)?
  • Qual a necessidade que este produto resolve?
  • Por que eu deveria comprar este produto?
Printscreen do site da Dafiti com descrição de produto da Di Valentini.
Um produto Di Valentini na Dafiti Store tem no argumento de vendas inclusive o que combina mais com a peça

Escreva o suficiente para ser entendido

Ninguém vai ler 1000 palavras antes de comprar um moletom. Mas, para comprar um maquinário industrial, talvez, 1000 palavras nem sejam o suficiente.

Você precisa escrever exatamente o necessário para que o seu cliente entenda o seu produto e praticamente veja-o. Lembre-se que estamos na internet, não em uma loja física onde o produto está bem ali, na nossa frente.

Isso é o que entendemos como escrever para a sua persona. Pense no seu cliente ideal e busque entender o que ele precisa para comprar aquele produto. Menos é mais? Talvez, porém o “mais” também pode ser importante em alguns casos.

Cuidado com a repetição de palavras-chave

Já foi a época de otimizar uma descrição de produtos para SEO com repetições de palavra-chave sem nenhum sentido. Hoje em dia, você não precisa adicioná-las o tempo todo: só o suficiente.

Procure repetir somente quando for necessário. Se você quiser inserir alguma em um parágrafo, faça, mas construa um sentido próprio. Sem a necessidade de inventar regras ou termos para que a palavra-chave funcione bem ali.

Não tenha medo de ser técnico

Às vezes a descrição de produtos vai ficar um pouco técnica e tudo bem. Não tem problema. Vamos sair um pouco do moletom e passar para os fones de ouvido. Veja esse exemplo:

Descrição de produto de um headset no site da Amazon.

Veja como a parte técnica está junto com o texto. Quem vai comprar um headset está realmente preocupado com algumas daquelas informações, como a resposta de frequência e impedância. Isso significa que todas essas informações precisam estar lá.

É muito comum que a descrição de produtos foque em aspectos menos técnicos na parte textual e depois apresente uma ficha técnica do produto. Isso também vale, desde que você mostre claramente onde estão essas informações mais aprofundadas.

Bom, pessoal, por hoje é só. Ainda tenho muito pra te falar sobre a descrição de produtos, então vou atualizando esse texto ao longo do tempo, tudo bem?

Caso você tenha ficado com alguma dúvida, é só deixar aqui nos comentários. E não deixe de acessar o blog do Amplia para mais conteúdo como esse. Até a próxima!